Cantina Alemã, em Campinas

07 Jun 2019 / Leonardo Barichello

Minha referência em Campinas para comida alemã sempre foi o Bar do Alemão de Itu, mas fiquei bastante decepcionado na última vez que fui lá (poucas opções de cerveja e ambiente meio deprê) e alguns itens do cardápio (como a entrada da casa) são bem bobinhos para o preço cobrado.

Mas recentemente foi na Cantina Alemã e já até esqueci do restaurante que mencionei acima. O preço é melhor e a qualidade da comida é melhor! Bastante tradicional na maneira de preparar os pratos e nos itens disponíveis, esse restaurente super ambiente e não atraente pelo lado de fora não deixa a desejar.

As entradas (salada de batata e salsichão) e o prato principal (joelho de porco cozido, não assado) estavam muito bons! As opções de cerveja são poucas (chopp Brahma), mas servidas direitinho. A sobremesa (apple strudel) parece super tradicional e bem feita, masperdeu alguns pontos por aparentemente ter sido requentada. No final até cafézinho surpreendeu (um bom Treviollo).

Recomendo fortemente!

restaurante sírio em Campinas

02 Jun 2019 / Leonardo Barichello

Gosto muito de comida árabe, mas os restaurante árabes no Brasil sao muito pouco criativos e, na minha opinião, já ficaram todos meio parecidos demais. Alguns são muito bons, como o Papai Salim em Campinas ou os Almanaras, mas recentemente encontrei uma deliciosa surpresa: Delícias Sírias, em Campinas.

O restaurante serve comida árabe (síria, mais precisamente) no sistema por quilo. O ambiente é simples, o preço é bom e o buffet não é cheio de opções como acontece em muitos restaurantes desse estilo. Porém, todos os itens tem clara inspiração árabe e nenhum cedeu à pressão de "amenizar sabores para agradar clientes". Em especial, foi ali que encontrei o melhor falafel que já comi (e olha que nem era fã de verdade desse item).

As sobremesas também são ótimas, com destaque para o pudim de semolina (não tenho certeza do nome), que é bem pouco comum no Brasil e delicioso!

cannoli em São Paulo

29 Apr 2019 / Leonardo Barichello

Eu já tinha comido cannoli algumas vezes, mas fiquei encantado em Genova, quando provei o cannoli de um bar que se declarava siciliano: massa sequinha, leve e crocante e um recheio que não devia ser mais do que ricotta (não a brasileira, mas a versao mais pastosa do sul da Itália) e açucar (o "sabor" influenciava apenas em umas lasquinhas que era colocadas na ponta do doce). Uma delícia!

cannoli em genova

Inspirado por essa matéria da Veja SP, decidi caçar essa iguaria em Sampa.

A primeira tentativa (Gioia café) foi frustrante, pois peguei o lugar fechado duas vezes em horários que o Google Maps achava que ele estaria aberto.

A segunda foi no Zena Caffè. O lugar é bem metidinho e tem um clima bem gourmet, que não bate com a minha expectativa de uma comida tradicional do sul da Itália, mas tudo bem. O cannoli estava bom, mas tinha seus problemas. Massa muito firme, recheio com pouco gosto de queijo e foram servidos (são 2 por prato) em cima de uma bolinha do recheio (pura decoração), que acabou por amolecer a parte de baixo da massa.

A terceira veio meio por acaso e não está lista da Veja SP, mas deveria: Cannoli Don Biondo. Encontrei a barraquinha na feira de domingo no Parque da Independência. A barraca chamou a atenção por estar totalmente vazia (nenhum produto "de mostruário"). Bom sinal, pois o cara deve montar na hora. Batemos um pouco de papo com o Luís, que parecia saber do que estava falando e aumentou minha curiosidade quando mencionou que faz a própria ricota. Um ponto que quase me desanimou foi o fato dele oferecer muitos sabores, do tradicional ricotta a coisas como nutella e maracujá. Como sou um tanto purista com comida italiana, torci um pouco o nariz, mas o prospecto de comer um canolli montado ali na minha frente com recheio de ricotta me convenceu.

E vale muito a pena!

cannoli em SP

O recheio é super gostoso (o limão siciliano sobressai, mas sem ficar muito forte) e ainda tem o sabor da ricotta e a massa estava impecável! Pra coroar, o preço era bem razoável.

Recomendo muito!

yogurte grego

14 Dec 2018 / Leonardo Barichello

Desde que voltei da Inglaterra estou procurando um bom Yogurte grego.

Agora deixe-me explicar o que eu quero dizer com bom yogurte grego: um yogurte que tenha a consistência do grego, que tenha um sabor parecido (nada de doce e um pouco amargo) e principalmente que tenha essencialmente um único ingrediente, leite! Esse último item é especialmente importante, afinal, os originais são feitos com esse único ingrediente. Nada de leite em pó, espessantes, mel, coisas pra adoçar ou soro de leite. Simplemente leite.

Minha primeira reação quando olhei o setor de yogurtes no supermercado aqui no Brasil foi boa: várias opções de yogurte grego. Duas checagens de rótulo depois, eu já estava desanimando. Algumas depois eu estava totalmente desapontado. TODOS os yogurtes das marcas mais conhecidas possuem uma lista de ingredientes que vai MUITO além de "leite".

Felizmente, essa história tem final feliz: encontrei o yogurte grego da Yorgus.

yorgus

Ele é um tanto mais caro que os mais comuns, mas tem apenas dois ingredientes: leite (infelizmente desnatado, mais fazer o quê) e fermentos lácteos (provavelmente os gregos podem omitir essa ingrediente, já que eu acho que é necessário para transformar leite em yogurte). E pra completar, o sabor dele é super compatível com o original! Eu recomendo.

Atualização: algumas semanas depois deste post eu encontrei a versão integral desse mesmo yogurte (note na imagem que este era o 0% gordura) e pra minha decepção, achei o super do integral muito pesado, se aproximando muito do queijo. Portanto, fico com o 0%.



1
rss

Subscribe to my RSS:
barichello.coffee/rss

Search

Tags

english português música poesia coffee Ireland mathematics education café music movie opinion duas versões two versions research methodology recipe política matemática opinião nottingham visualization linux food educação programação receita viagem arte educação matemática beer libreoffice amsterdam pesquisa free software video vídeo mobile tourism coding restaurant comic software livre art restaurante turismo comida campinas internet