receita de cookie

19 Jun 2018 / Leonardo Barichello

Atendendo a pedidos, eis a receita (em português) de cookie que eu adaptei ligeiramente do livro The Violet Bakery Cookbook, de Claire Ptak.

A receita é bastante simples e o resultado é realmente muito bom! Rende 6 cookies de tamanho médio

85 gramas de manteiga sem sal derretida;
100 gramas de açucar (eu uso 2/3 mascavo e 1/3 refinado, mas tenho certeza de que outras proporções não vão comprometer a qualidade);
1/4 de colher de chá de baunilha (eu uso em pasta; essência não funciona pois o cookie vai pro forno);
1 gema de ovo;
110 gramas de farinha de trigo;
Uma pitadinha de sal;
1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio;
75 gramas de chocolate meio-amargo quebrado em pedaços pequenos.

Bata a manteiga e o açucar com um mixer até que a mistura fique homogênea e comece a ficar cremosa. Adicione a baunilha e a gema. Bate até ficar homogêneo. Misture os ingredientes secos restantes, exceto o chocolate, em um recipiente a parte e acrescente pouco a pouco à mistura cremosa mexendo com um garfo. Quando todos os ingredientes secos estiverem incorporados, acrescente pouco a pouco os pedaços de chocolate usando o garfo para misturá-los na massa.

Divida a mistura em 6 partes e faça bolinhas. Coloque em uma forma forrada com papel manteiga e leve ao congelador por pelo menos uma hora. Quando quiser assá-los, tire os cookies do congelador por 10 minutos e leve ao forno pré-aquecido a 160 graus (essa temperatra funciona para fornos com ventilador interno; o livro sugere 180 graus para fornos convencionais, mas eu não testei esse caso). Asse por 20 minutos (os cookies ainda estarão um pouco gordinhos) e deixe esfriar por pelo menos 15 minutos antes de servir.

os cookies já assados

Os cookies já assados ficam muito bons até o dia seguinte. Os congelados duram bastante tempo antes de serem assados.

Aos que vierem pra Londres, fica a sugestão da Violet Bakery. Além da sede oficial (um pouco fora do centro), eles também fazem aparições em feiras em regiões mais centrais (cheque no site).

Receita de welsh cakes (bolinho galês)

22 Jun 2016 / Leonardo Barichello

welsh cakes

imagem de www.drmz.co.uk

Talvez eu seja processado por isso, mas eu diria que o welsh cake é a versão galesa do scone. Mas o welsh cake não é comido com creme.

O que importa é que ambos são ótimas idéias para um café da tarde ou para um café da manhã mais generoso.

250g farinha de trigo
1 colher rasa de chá de fermento em pó
Pitada de sal
125g manteiga sem sal (fria)
75g açúcar refinado
50g uva passa (opcional)
1 ovo
3 colheres de leite

Misture a farinha, o fermento e o sal. Corte a manteiga em cubos sobre a mistura e amasse, esfregando com as pontas do dedo de modo que a mistura fique com uma textura "flocada".

Acrescente o açúcar. Bata o ovo com o leite em um copo e acrescente à mistura. Amasse um pouco. O resultado deve ser uma massa seca e firme, mas não quebradiça. Acrescente um pouco de leite se necessário.

Coloque a massa sobre uma superfície e abra até ficar com mais ou menos 0.5 cm de altura. Corte em círculos (eu corto com a faca sem me preocupar com o formato, só pra evitar o trabalho de juntar as beiradas no final, abrir e cortar denovo).

O welsh cake tradicionalmente é assado sobre uma pedra quente como se fosse frito, mas sem óleo. No meu fogão, eu deixo 5 minutos de cada lado em fogo baixa numa frigideira de fundo grosso. Você pode polvilhar um pouco de açúcar sobre eles antes de servir (coma quentinho!) ou apenas passar um pouco de geléia (minha opção favorita!).

Rende o suficiente para um café da tarde para umas 4 pessoas.

Receita de scone

26 Nov 2015 / Leonardo Barichello

scone

Scone é um item tipicamente inglês normalmente comido de tarde, junto com chá. Trata-se de um bolinho bastante simples, de sabor discreto, consumido normalmente com geléia e algum tipo de creme de leite mais consistente (clotted cream, idealmente) ou manteiga. Também são permitidas algumas variações nos scones em si: plain, com uvas passas e com raspberry (os pervertidos já devem ter pensado em chocolate, mas eu nunca vi isso por aqui).

Essa receita é para a massa básica do scone (plain), mas é possível acrescentar um pouco de uva passa sem mexer em mais nada (eu gosto com). Além disso, por não ter ovo, a receita permite fracionamentos fáceis: ótimo para ajustes para as demandas da casa ou das visitas. As quantidades abaixo são para 4 scones pequenos.

125 g de farinha de trigo;
25 g de açucar refinado;
1 colher de chá rasa de fermento em pó;
1 pitada de salt;
25g de mateiga sem sal fria em cubos;
um pouco de uva passa (opcional);
50ml de leite.

Aqueça o forno a 180 graus. Misture a farinha, açucar, sal e fermento em uma travessa. Acrescente os cubos de manteiga e amasse-os na mistura com a ponta dos dedos. As receitas tradicionais inglesas dizem que é importante não amassar demais, apenas o suficiente para que os cubos sumam e a mistura fique com o aspecto de flocos.

Acrescente o leite (e as uvas passas, se for o caso) e comece misturando com uma colher e depois com a mão até que tudo se junte em uma bola de massa, sem grudar demais na mão. Talvez seja necessário acrescentar um pouquinho mais de leite se a mistura estiver seca. Coloque a massa sobre papel manteiga, polvilhe um pouco de farinha, e pressione com a mão (apenas o suficiente) abrindo-a até que fique um disco com um dedo de altura.

Se você quiser fazer um scone como os daqui, use a boca de um copo para cortar a massa em discos menores. Eu simplesmente corto o disco em quatro quartos. Leve ao forno por 15 minutos. Os scones devem crescer um pouco e ficar dourados.

scone

Sirva quente com um belo "dollop of cream" (clotted cream é meu favorito) e uma boa geléia (Dalfour de raspberry é minha favorita). Sinceramente, quentinho é um dos melhores itens para um café da manhã ou da tarde que eu já comi!



1
rss

Subscribe to my RSS:
barichello.coffee/rss

Search

Tags

english português música poesia coffee Ireland mathematics education café music movie opinion duas versões two versions research methodology recipe política matemática opinião nottingham visualization linux food educação programação receita viagem arte educação matemática beer libreoffice amsterdam pesquisa free software video vídeo mobile tourism coding restaurant comic software livre art restaurante turismo